. NOTÍCIA: A CHUVA VERMELHA EM KERALA

Kerala Red Rain

...e polvilharam-nas salpicando aos campos-mãe férteis as sementes divinas do trigo e da cevada que fecundando-os os lourou como o oiro da imortalidade e do deus sol, dando pão e cerveja aos filhos dos filhos e dos netos...

Se se dissesse que este pequeno texto corresponderia a um excerto dalguma escritura arcaica religiosa ou de culto, a sua veracidade passaria despercebida tão contemporânea continua a ser a sua relevância de conteúdo à sobrevivência da espécie humana, não continuasse a mesma intrinsecamente dependente da assimilação de nutrientes.

Nutrição e reprodução são dois pontos tangentes numa espiral do ciclo da vida, tomados por formas culturais e religiosas desde o presente aos recônditos cognitivos ou inconscientes da forma antepassada em processo de hominização.


As grandes pedras de formas fálicas; os falos-menir afincados nas terras de simbologia feminina, as deusas terra mãe; fertilizavam os campos para que as colheitas fossem abundantes, erigiam-se aos céus como marcos de virilidade força e protecção à reprodução das castas;

As flores "amor-dos-homens" quando já secas são fonte de jogos infantis: ...e o teu pai é careca ou não é careca? A criança em seus desígnios assopra artificialmente e em rito as sementes que aparentam no conjunto uma cabeleira rala branca perfeitamente esférica, quais pára-quedas fecundadores do meio terreno, planam à vontade das condições atmosféricas encontrando ou não poiso para a sua estafeta genética;
as "bolas-rolantes" do deserto que percorrem centenas de quilómetros até ao próximo Oásis, até ao niquinho de terra húmida;
os côcos navegantes.
Cápsulas de vida, psicológica, cultural ou orgânica.


E os menires-falo foguetões? Um artificial engenho representativo duma ejaculação humana não individual mas em conjunto de espécie, como as formigas para os abismos do espaço colonos do novo milénio, atravessando esse éter negro de luz de infinitas distâncias como as sementes: a flor do pai careca chega ao novo mundo ou fica a meio caminho? Quer-se voar?
O Adamastor faz caretas e grunhe indecifráveis.
O Futuro incorpora a potência do presente e responsabiliza-se pelo passado. Já se voou não se voou? E navegar já se navegou? A roda, já foi inventada? Tudo já.
Filosofias em astrobiologia têm vindo a ganhar terreno saindo da margem da ridículo. Panspermia é uma delas: um cometa-meteoro-cápsula protege e transporta células quais sementes espacias que se alojarão em planetas-oásis.
Em 2001, choveu vermelho ou ocre-encarnado no estado de Kerala na Índia.
Descobriram-se organismos celulares nas águas retidas, os quais “tingiam” a chuva de cores vermelho, negro e amarelo. Especulou-se tratarem-se de partículas elevadas dalguma zona ou ponto geográfico por alguma forma de vento e depois suspensas em nuvens derivando para a chuva vermelha.
As células foram analisadas e não foi encontrado qualquer ADN, o que tornava inédita a sua identificação como ser biológico.
Resistiam a temperaturas superiores a 350 º C , tal experiência em organismos celulares conhecidos não ultrapassar os 110 º C.
Há uma correlação temporal entre a ocorrência de chuvas e um cometa por afinidade de relatos a descrição de entrada de cometa na atmosfera.
Até à data as características das células mantém-se distintas e não identificáveis aos organismos celulares existentes
Fica a hipótese relevante de prova, em estudo, de vida extraterrena que terá viajado num cometa ou meteoro.
(em continuidade de novidades)
Hiperligações (links):

Comentários

  1. Acho que o pessoal não acha muito graça a afirmações sobre extra-terrestres aliens isto porque o FBI ou FMI ou CIA e afins preparam as cenas de maneira a que isto seja sempre a mesma coisa... mesmo que a pessoa acredite com provas de Adn , mas seria arroz de cabidela isto visto pelo SIS existem demasiadas provas que ninguem quer falar publicamente... por tabus religiosos ou crenças...
    chuva na areia era uma telenovela??? ou julio verne não podia imaginar... ou mesmo a ponte da liberdade...tss tss

    ResponderEliminar
  2. http://edition.cnn.com/2006/TECH/science/06/02/red.rain/index.html

    ADIANTE COM O BLOG e outra coisa gira é comida tem tempero mas e o sal???

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário