16 agosto 2006

. BD - final antigo: ASSALTO - prancha nº1

Os três assaltantes vieram do banco, mataram uns quantos e fizeram um refém. Perderam alguma massa, tanta que se enervaram e lhe cortatam o pio.

O Fininho agarrou-lhe a mona e o Grande naifou-lhe a veia grossa. Desatou a estrabuchar como se fosse uma galinha sem tola. Levaram sermão do Sereno por terem cagado o carro de sangue.

Agora fumam um cigarro em reconciliação. Vão guiando para algures Enquanto pensam no que hão de fazer à massa.
Querem desenvencilhar-se do outro que já incomoda. Isto num Renault 4 que não dava nas vistas.

Nesta versão final o sangue não se destaca. Tudo são cinzas de fumo catarro e decadência.

1994 - imediatamente associei ao Pulp Fiction, não só a nível temporal mas também por temática e rudeza. No entanto por coincidência desenhei-o alguns meses antes de estrear o filme.

Sem comentários:

Enviar um comentário

STAT COUNTER


Visitas