11 julho 2007

NOTÍCIAS - A FINFFIAS ANDA AÍ!


arquivo: foto tirada sob câmara oculta a um militante e recente membro da AIDSs e companhia.
fotógrafo Zé Tomes (A Tactear e amigos Lda.)


Segundo dados apurados e sentidos por "A Tactear", a FINFFIAS (Fundação Internacional e Nacional de Fancaria e Falcatruas Independentes e Autónomas ) anda para aí a cheirar o rabo a quem não deve.

O seu modus operandi baliza-se na utilização dum medo, quase projectado num mundo onírico e bacoco, invisível, rastejante e sub-reptício.

Conhecida por ser uma concorrente ao estatuto de mafiosa, nos inúmeros casos flagrantes de seu toque, é característico refugiar-se no compadrio e na sua armada mais conhecida por AIDS (Antro Intocável das Sanguessugas) & companhia.

Podem ser vistas aqui algumas evidências das suas acções corrosivas directas ou indirectas em arquivo:

Geralmente as Armadas dos AIDS, agem em conjunto, não possuindo qualquer género de forças estando isoladas. Provocam a depressão, desânimo, suicídio, falta de apetite, tristeza, enclaustramento, impotência sexual, lombrigas, comichão compulsiva, indecisão, loucura.

Aqui o Zé Tomes faz-lhes assim uma expressão de manguito grande. Cutchi cutchi e Bilu Bilu.




A Tactear apoia InApto e presta homenagem a Bordalo Pinheiro.





4 comentários:

  1. Eles "andem" aí... desde que o engenheiro conseguiu abrir a porta do estábulo onde nasceu.
    Deixa-os pousar...
    Abraço, Gonçalo

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pela informação!
    O meu Blogue também apoia a causa do companheiro Inapto!

    ResponderEliminar
  3. (estou a plagiar a tua técnica comunicativa em estéreo Alien ;)

    Gonçalo:

    Como metaforizava Almeida Garret nas Viagens da Minha Terra, Carlos revoltado vem transformado em barão depois da guerra contra os barões.

    Tenho sentido que este paradigma tem sido alimentado como uma estafeta nas gerações políticas e sociais.

    Quando chegará essa constatação que Portugal morde o seu próprio rabo?

    Venha de lá essa pescadinha de rabo na boca! Abraço


    InApto:

    obrigado, mas não é necessário agradecer. Tentarei lutar sempre em defesa da liberdade de expressão, toca-nos a todos, aos que já foram, aos futuros, e à evolução da espécie humana como ser social. Há que sobreviver à transformação da larva humana (Agostinho da Silva) enquanto espécie. Abraço


    Espectadora Atenta:

    Foi no seu blogue que constatei a notícia do InApto. E através dele espalhei a indignação. Beijo

    ResponderEliminar

STAT COUNTER


Visitas